A FCULresta é uma minifloresta densa, biodiversa e multifuncional, em pleno centro urbano. Pretende ser uma referência prática de uma abordagem transdisciplinar com uma mobilização da sociedade civil para a ação climática, desenvolvimento sustentável e promoção da biodiversidade urbana.

 

Como surgiu?

Esta iniciativa está integrada no projeto 1Planet4All que pretende envolver os jovens em ações concretas que promovam soluções locais para o problema global das alterações climáticas. Surgiu no âmbito da parceria entre a VIDA e a 2adapt, parceiro do projeto 1Planet4All, e em estreita colaboração com a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Seguindo o método do botânico japonês Miyawaki, com o plantio desta mini floresta será possível:

  • Ter um crescimento mais rápido (comparativamente ao plantio tradicional);
  • Elevada taxa de absorção de carbono;
  • Excelente capacidade de atração de outras espécies de fauna e flora;
  • Boa capacidade de processamento da água da chuva;
  • Melhoria da qualidade do ar (reduzindo partículas poluentes) e redução da poluição sonora;
  • Melhoria do conforto térmico local.

A FCULresta é coordenada pelo Laboratório Vivo para a Sustentabilidade de Ciências da ULisboa e servirá igualmente como caso de estudo para avaliar e compreender o verdadeiro potencial deste método para a ação climática no Mediterrânico. Pretendemos igualmente que seja uma inspiração para o contexto português e europeu.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Programa de capacitação e ação climática – 1Planet4All

Formação FCULresta

Previamente à atividade de plantação desta minifloresta, foi desenvolvida uma formação com o objetivo capacitar o grupo de apoio, envolvido neste processo desde início, com informação técnico-científica, partilhar informação sobre todas as fases da FCULresta, pessoas envolvidas e parcerias estabelecidas, e integrar diferentes perspetivas sobre a mesma de uma ampla diversidade de instituições e áreas científicas.

Componente Técnica

ENQUADRAMENTO

O David Avelar da FCUL, 2adapt e HortaFCUL faz um enquadramento do projeto FCULresta, qual a sua estrutura e tudo o que fez com que a ideia passasse do papel à realidade.

 

 

INTRODUÇÃO

O António Alexandre da 2adapt e da HortaFCUL fala da inspiração por detrás da FCULresta – desde a espiritualidade, ao Japão, Índia, Holanda e finalmente a Portugal – bem como do método de Miyawaki.

 

TERRENO

O David Avelar fala do terreno, da importância do solo bem como do design da FCULresta.

 

 

FLORA

O António Alexandre fala das plantas escolhidas, quais as razões e de que forma foram plantadas na FCULresta.

 

 

CONCLUSÕES

O David Avelar descreve o que se irá fazer para concluir a FCULresta e como integrar sugestões da Comissão Científica.

 

 

 

Componente Institucional

ANA MARGARIDA VAZ | VIDA | 1Planet4All

Importância da FCULresta no contexto global e a sua relação com a missão do projeto 1Planet4All.

 

MARGARIDA SANTOS-REIS | Direção de Ciências ULisboa | Laboratório Vivo para a Sustentabilidade de Ciências

Importância de projetos como a FCULresta para Ciências e a visão de Ciências para a sustentabilidade.

 

  

Componente Científica

 

RUI REBELO | Departamento Biologia Animal | Ecologia Animal

Como promover a biodiversidade animal na FCULresta – mais concretamente, répteis e anfíbios.

 

 

CRISTINA CATITA | Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia | Smartcampus

Importância da georreferenciação e a ligação do SmartCampus com a FCULresta.

 

 

TIAGO MARQUES | Departamento de Estatística e Investigação Operacional |

Análise de dados
Importância dos dados, da sua gestão e da sua análise no caso da FCULresta.

 

 

CRISTINA CRUZ | Departamento Biologia Vegetal | Ecologia de Solos

Importância do solo, um elemento invisível mas fundamental para a FCULresta.