Dia 24 de março, recebemos os Régulos Tradicionais e Secretários de Bairro do distrito de Matutuine, Moçambique, para um encontro no Centro de Desenvolvimento Comunitário de Djabula, sobre a Gestão de Recursos Naturais na Comunidade. Estiveram presentes 24 representantes das seguintes comunidades: Djabula, Manihane, Hindane. Cassane, Maduvula 2, Pochane, Porto Henrique, Muchocolote, Djabissa, Kwache, Nguenha e Tinonganine.

 

 

O encontro foi momento para falar sobre o projecto em curso – “O nosso futuro é hoje: Fortalecimento da resiliência alimentar e ambiental das comunidades vulneráveis do distrito de Matutuine” – e sobre as atividades previstas nas vertentes do Ambiente e da Saúde Comunitária, reforçando o papel da rede de activistas comunitárias que se encontram a trabalhar na sensibilização e identificação de situações graves de saúde no seio das comunidades.

Aproveitámos, ainda, a ocasião para informar os Régulos Tradicionais e os Secretários de Bairro sobre o novo coronavírus, respetiva prevenção e cuidados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O debate seguiu em torno da gestão de recursos naturais, o principal objetivo do encontro, a partir do qual foram salientadas algumas preocupações comuns: a falta de água e a falta de chuva; a falta de árvores na comunidade, o carvão, como única fonte de rendimento das famílias e a respetiva exploração desmedida por parte dos carvoeiros.

O apoio pedido à VIDA foi, principalmente, no que toca ao plantio de árvores. Tendo em conta que as necessidades comunitárias são diferentes, a VIDA lançou uma proposta aos líderes comunitários. A ideia é que cada comunidade reúna o Comité de Gestão de Recursos Naturais e defina o principal objetivo da comunidade em relação ao plantio de árvores (por exemplo, carvão para fins económicos, árvores de fruto para aumento da produção de mel e segurança alimentar, plantio de árvores para explorar madeira, etc.). De seguida, cada comunidade recolherá as sementes das árvores que lhes interessam para plantio, e, posteriormente, a VIDA fará a multiplicação de sementes em viveiro até ao início da época das chuvas (setembro/outubro).

Com o início da época de chuvas, irá iniciar-se o plantio das árvores, já com a comunidade mobilizada e seguindo os conselhos agroflorestais, de forma a aumentar a resistência e melhoria dos solos como garantia para melhor crescimento das mesma. Desta forma, através da sensibilização e compromisso da comunidade em recolher as sementes e entregar posteriormente à VIDA, haverá uma selecção natural das comunidades mais comprometidas, assegurando também os melhores resultados.

No final do encontro, ainda houve oportunidade de visitarem o viveiro florestal e os canteiros agroflorestais no Centro de Desenvolvimento Comunitário de Djabula. Os líderes comunitários agradeceram a oportunidade de estarem reunidos e poderem debater assuntos importantes para as suas comunidades.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Projeto “O nosso futuro é hoje: Fortalecimento da resiliência alimentar e ambiental das comunidades vulneráveis do distrito de Matutuine” com o financiamento de Camões – Cooperação Portuguesa e Fundación Ayuda en Acción.